P. João Caria (1927-2013)

/, Professores/P. João Caria (1927-2013)

P. João Caria (1927-2013)

54 anos ao serviço da educação.

O Padre João Caria Leitão foi o educador que, por um período mais longo, trabalhou no Colégio São João de Brito (54 anos), dedicando-lhe praticamente toda a sua vida sacerdotal e académica. Durante este tempo, exerceu diversas tarefas: orientador espiritual dos alunos, animador da liturgia, organizador das actividades extraescolares de formação religiosa e desportiva, prefeito de disciplina e professor de várias matérias. Veio a falecer na madrugada de 18 de Fevereiro de 2013, na Comunidade do Centro Inaciano do Lumiar, em Lisboa (de que faz parte o Colégio São João de Brito), após cinco meses de doença grave e progressiva.

Nasceu no Pedrógão (Penamacor), a 21 de Julho de 1927. Entrou na Companhia de Jesus, em Guimarães, a 7 de Setembro de 1944. Ali fez o Noviciado e o Juniorado (1944 a 1949). Estudou Filosofia em Braga, de 1949 a 1952, vindo fazer o seu período de estágio (magistério) a Lisboa, ao Colégio São João de Brito, exercendo as funções de professor e de prefeito de disciplina, de 1952 a 1955. Nos quatro anos seguintes (1955 a 1959), estudou Teologia em Oña, Burgos (Espanha), tendo recebido a Ordenação Sacerdotal, em Loiola (Espanha), ao fim do terceiro ano de Teologia, no dia 30 de Julho de 1958. Terminados os estudos de Teologia, fez a “Terceira Provação” em Salamanca (Espanha), no ano lectivo de 1959/60. E, no Verão de 1960, iniciou a sua actividade apostólica e pedagógica no Colégio São João de Brito, em Lisboa, onde permaneceu toda a vida.
Foi variada a sua actividade no Colégio. Para além de prefeito e de professor de religião, ciências naturais e desenho, durante os três anos de estágio (magistério), foi, durante mais de 30 anos, prefeito de disciplina, professor de religião, português, francês, ciências naturais e desenho. Exerceu, durante mais de uma década, as funções de director para o Curso Noturno, sendo também membro do Conselho Escolar e Pedagógico. Responsabilizou-se também, durante alguns anos, pelas actividades desportivas dos alunos do Colégio. Com jeito e sensibilidade artística, foi o fotógrafo “oficial” de muitas gerações de alunos.

Na Comunidade jesuíta, serviu, por períodos de aproximadamente seis anos, como Ministro (Vice- Superior), Admonitor (Conselheiro do Superior) e Consultor da Casa, cargos em que manifestou sempre muito zelo e prudência. Soube também estar atento aos pedidos de colaboração pastoral, aos fins-de-semana, por parte de alguns párocos, tanto nas celebrações eucarísticas dominicais como nas confissões, em especial no Advento e na Quaresma.

Caracterizaram toda a acção do Padre João Caria uma especial firmeza de convicções, uma notável fidelidade aos compromissos assumidos e um perseverante espírito de serviço, com que se disponibilizava para as tarefas e para os ministérios que assumia. Não será exagero dizer que, ao longo da sua vida, o Padre João Caria exerceu funções de trave-mestra da acção educativa do Colégio: pelo seu zelo e preocupação quanto à vida estudantil; pelo seu diálogo franco, de crítica e de louvor, em relação aos educadores; e pelo seu conselho e assistência concreta aos responsáveis, nomeadamente ao primeiro diretor não-jesuíta do Colégio. Eram como que naturais nele o respeito e a delicadeza no relacionamento com todas as pessoas, o que lhe granjeou simpatia e amizade, tanto por parte dos seus companheiros jesuítas como de outras pessoas, nomeadamente de antigos alunos, que nunca deixaram de o contactar e de o convidar para as suas festas familiares, para presidir aos seus casamentos e para celebrar os batizados dos filhos, mesmo quando já gravemente doente.
Foi muito concorrido o seu funeral, no dia 19, ficando sepultado no cemitério do Lumiar.

João Caniço, sj @ boletim Jesuítas #347

Por | 2016-11-05T12:36:27+00:00 20 Fevereiro, 2013|Jesuitas, Professores|